• capa-blog-festival
    Festival de Clipes e Bandas

    O maior evento para novos talentos do videoclipe e da música no Brasil.   O Festival de Clipes e Bandas

    Música
  • destaque
    Visitando o Sr. Green

    Religião, tabus, conflito de gerações: Até que ponto toleramos o outro? Após quase atropelar Sr. Green (Sergio Mamberti), um viúvo

    Artes Cênicas
  • Cidade Ademar
    Escola de Trovadores

    Formação musical para crianças e adolescentes realizada pelo Instituto Trovadores Urbanos. Na Escola de Trovadores, crianças e adolescentes recebem aulas

    Música

Projetos

Festival de Clipes e Bandas

O maior evento para novos talentos do videoclipe e da música no Brasil.

Arnaldo Antunes, um dos artistas convidados da 2ª edição.

 

O Festival de Clipes e Bandas é o maior evento para novos talentos do videoclipe e da música do Brasil e conta com a participação especial de artistas convidados no júri e nos shows finais.

Clipes: cada artista convidado escolhe uma música para que os participantes do Festival façam um videoclipe.  Já participaram de edições anteriores: Gilberto Gil, Arnaldo Antunes, Fernanda Takai, Tom Zé, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Céu, Inocentes, Blubell e Projota.

Bandas: concurso de novos talentos da música. Os artistas convidados escolhem as melhores bandas para abrir seus shows no encerramento do Festival. A melhor banda ganha a gravação de um videoclipe.

Fernanda Takai, artista convidada da 3ª edição.

 

O Festival acontece na internet, nas redes sociais e ao vivo.

Os videoclipes e as bandas são avaliados pelo júri, pelos artistas convidados e pelo público.

Vencedores de 2015 para “Melhor Videoclipe para Fernanda Takai”, “Prêmio do Público” e “Prêmio do Patrocinador”.

 

Na 4ª edição os artistas convidados foram Baby do Brasil, Jards Macalé, Mart’nália, BNegão & Seletores de Frequência e Dexter.

O encerramento do Festival, com shows e cerimônia de premiação, aconteceu em Março no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Trident e Halls foram patrocinadores da 4ª edição do Festival de Clipes e Bandas.

No site: clipesebandas.com.br, é possível acessar o acervo de todas as edições do Festival.


Escola de Trovadores

Formação musical para crianças e adolescentes
realizada pelo Instituto Trovadores Urbanos.

Na Escola de Trovadores, crianças e adolescentes recebem aulas semanais de canto e expressão corporal. A metodologia é a mesma utilizada na  formação dos Trovadores Mirins, projeto existente desde 1995 no qual os participantes recebem formação musical diferenciada preparando-os para se apresentarem em shows e eventos públicos. A fim de permitir que estudantes de escolas públicas possam receber a mesma formação musical, porém de forma gratuita, o Instituto Trovadores Urbanos criou o projeto Escola de Trovadores.

A Escola de Trovadores possui 02 polos de musicalização. Em 2013 foi implantado o núcleo de Cidade Ademar (Zona Sul de São Paulo) na Escola Estadual Profa. Joanna Abrahão; em 2015 foi implantado o núcleo na Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Pinto De Campos, na cidade de Cajamar, com o patrocínio da Votorantim Cimentos e do Instituto Votorantim.

Em cada núcleo, aproximadamente 80 crianças e adolescentes participam de aulas semanais de Canto, de Ritmo, de Expressão Corporal e de construção de instrumentos musicais com material reciclado. As aulas acontecem no contraturno escolar. O projeto também contempla atividades para os pais e oficinas para professores, coordenadores e equipe das escolas.

A cada final de ano, os alunos da Escola de Trovadores apresentam-se publicamente para a comunidade, tendo como convidados especiais os Trovadores Urbanos.

Assista o vídeo de apresentação da Escola de Trovadores, Núcleo Cajamar:


Emcena Brasil

Um caminhão que leva cultura para as cidades do interior.

Caminhões vêm e vão a todo instante, levando diversos tipos de carga. O caminhão do Emcena Brasil é diferente: carrega diversos espetáculos e deixa, nos locais por onde passa, a lembrança de dias repletos de alegria e cultura!

O caminhão transporta um container adaptado para palco, com toda a infraestrutura de luz, som, tela de cinema e outros equipamentos necessários para realizar espetáculos para grandes plateias.

400 cadeiras são posicionadas de frente para o palco.  E por último, uma grande tenda é montada afim de proporcionar conforto aos artistas e também à plateia.

A programação contempla atividades durante o dia e à noite.  Tudo com entrada gratuita: contação de histórias, oficinas, gibiteca, teatro infantil e adulto, circo, além de apresentações de artistas locais.

O projeto Emcena Brasil já visitou mais de 250 cidades de todo o Brasil.

Em 2015, com o patrocínio da Votorantim Cimentos, o Emcena Brasil visitou Araçariguama, Itapeva, Ribeirão Grande, Salto de Pirapora e Taubaté.


A Música Venceu

Primeiro polo de ensino de música erudita da Fundação Bachiana Filarmônica funciona na E.E. Friedrich Von Voith, no bairro do Jaraguá em São Paulo.

Idealizado pelo maestro João Carlos Martins, o projeto A Música Venceu oferece aulas de iniciação e formação musical para crianças e jovens em bairros carentes de São Paulo.

O projeto estimula nessa população, habitualmente carente de eventos culturais, o despertar da musicalidade própria.

A participação do jovem neste projeto proporciona o contato com um mundo totalmente novo.

O núcleo do projeto no bairro do Jaraguá teve início no ano de 2007. O crescimento ano a ano do projeto e deste núcleo culminou na formação da Orquestra de Câmara da escola.

A Orquestra de Câmara tem se apresentado em vários espaços no bairro, como outras escolas públicas da vizinhança. Este relacionamento com a região se tornou efetivo a ponto do grupo se tornar referência para a comunidade local.

Nessas fotos alunos do projeto A Música Venceu são regidos pelo Maestro João Carlos Martins durante a abertura de concerto da Orquestra Filarmônica Bachiana SESI-SP, na Sala São Paulo.

O núcleo do Jaraguá do projeto A Música Venceu é patrocinado pelas empresas do Grupo Voith.


Toca Atitude

O projeto Toca Atitude leva música erudita para periferia da cidade de São Paulo.

Desde 2006 o Toca Atitude realiza apresentações da Orquestra Filarmônica Bachiana SESI-SP, que contam com a regência do maestro João Carlos Martins, pela periferia paulistana. O repertório é escolhido especialmente para essas apresentações que possuem caráter educativo. Os concertos são didáticos na medida em que são executados os primeiros movimentos da obra escolhida e em seguida o maestro comenta a música, seu compositor e o contexto histórico da época. Tudo tendo em vista a sensibilização dos alunos para a arte erudita. Assim, a democratização cultural é proporcionada tanto pela abordagem das apresentações quanto pela escolha dos locais.

Toca Atitude: levando apresentações de música clássica para jovens de atitude, possibilitando novas experiências culturais.

Continuando o trabalho de democratização cultural com jovens carentes da periferia paulistana, a Fundação Bachiana Filarmônica desenvolve o projeto Musicalização em Bairros da Periferia de São Paulo.

Este projeto promove o desenvolvimento de atividades de excelência e referência na formação musical, onde a inclusão social se dá por meio da difusão e do ensino da música clássica e erudita. Além de complementar e estimular os estudos regulares nas escolas, a participação do jovem neste projeto proporciona o contato com um mundo totalmente novo, bem como a possibilidade de um futuro no mundo da música.

A Camerata Bachiana é formada por jovens integrantes do projeto Musicalização em Bairros da Periferia de São Paulo, realizado na comunidade de Paraisópolis. Os jovens recebem instruções personalizadas para seu nível de desenvolvimento e preparação necessária para estarem aptos a realizar apresentações regulares, inclusive ao lado do maestro João Carlos Martins.

Essas ações culturais, Toca Atitude, Musicalização em Bairros da Periferia de São Paulo, núcleo da comunidade de Paraisópolis, e Camerata Bachiana, formada por alunos deste núcleo, são patrocinadas pelo Instituto Votorantim.


Energias do Mundo

Uma experiência sociocultural que estimula a expressão cultural e artística no ambiente escolar

O concurso cultural Energias do Mundo é uma experiência sóciocultural e pedagógica que tem por objetivo incorporar o tema “energias” ao currículo escolar e ao cotidiano de crianças, criando oportunidades de aprendizado e conscientização ambiental por meio da expressão artística e da participação cidadã de alunos de escolas públicas. O Concurso proporciona uma oportunidade única para professores e alunos expressarem seus pontos de vista sobre questões ambientais presentes em sua própria comunidade.

A premiação da escola vencedora fica por conta da oficina de arte pública realizada pela equipe da ONG Cidade Escola Aprendiz em conjunto com a comunidade da escola premiada. Durante a oficina os alunos produziram intervenções artísticas, transformando o espaço escolar a partir da temática proposta. O evento de premiação conta ainda com oficinas artísticas, plantio de mudas de espécies nativas, lanche coletivo e homenagem aos educadores e alunos autores do trabalho vencedor.

Experiência cultural única, o projeto Energias do Mundo aconteceu nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.

O concurso cultural Energias do Mundo foi patrocinado pela Rede Energia.


Oficinas Tela Brasil

Envolvendo a comunidade com arte e conhecimento, as Oficinas Tela Brasil fomentam o cinema nacional ao difundir cultura.

As Oficinas Tela Brasil têm como objetivo educar jovens para criação e expressão através da linguagem audiovisual. Permitem que os alunos tenham uma introdução às áreas técnicas da produção de vídeo, travem contato com reconhecidos profissionais de cinema e, também, desenvolvam um curta-metragem com equipamento profissional oferecido pelo projeto.

Cada oficina conta com uma palestra de um roteirista ou diretor de renome e oferece ainda bolsa, para custear as despesas de transporte e pesquisa, durante o curso. Os vídeos realizados são exibidos na sala do Cine Tela Brasil no último final de semana do curso e a comunidade local é convidada para a pré-estréia onde é entregue um certificado de participação na oficina.

O projeto Oficinas Tela Brasil, realizado em dois módulos  no bairro do Jaraguá, na cidade de São Paulo, foi patrocinado pela Fundação Voith.

Vídeo produzido pelos alunos André, Camila, Caroline, Graciela, Júnior e Vítor; participantes das Oficinas Tela Brasil no bairro do Jaraguá.


Muradas

O projeto Muradas foi responsável pela revitalização do

“Beco da Vila Madalena”.

Realizado sob a forma de Intervenções Culturais, o projeto Muradas contou com a participação de artistas das cinco regiões da cidade de São Paulo. Cada dia de intervenção se tornou um acontecimento no bairro pois, além da pintura dos muros, ocorreram apresentações com grupos musicais e cênicos.

O projeto contou com a realização da ONG Cidade Escola Aprendiz, que ajudou a trazer artistas de regiões afastadas da Vila Madalena, bem como contribuiu para o envolvimento da comunidade.

O projeto Muradas foi patrocinado pela Sherwin Williams.


Repertório Infantil da Cia. Le Plat du Jour

A premiada Cia. Le Plat du Jour realizou temporada a preços populares.

Formada por Alexandra Golik e Carla Candiotto,  a companhia realizou uma mostra com seu premiado repertório infantil que trabalha clássicos universais da literatura infantil com uma linguagem própria, no Teatro Cosipa. Com ingressos a preços populares, a companhia apresentou os espetáculos João e Maria, Os Três Porquinhos, Chapeuzinho Vermelho e Peter Pan.

Como contrapartida social, o projeto realizou apresentações gratuitas no Teatro da Vila.

O Repertório Infantil da Cia. Le Plat du Jour teve como um de seus patrocinadores a Wyeth.


Colorindo Minha Cidade

Projeto valoriza a cultura local ao aliar arte e educação.

Colorindo Minha Cidade é um projeto que fornece conhecimento sobre técnicas e história das artes visuais para estudantes da rede pública de ensino fundamental II (5ª a 8ª séries), em cidades do interior paulista.

Visando despertar a linguagem visual em crianças e adolescentes, este projeto busca a ampliação da capacidade de entendimento das características e peculiaridades da cultura local, tendo a arte como meio.

O projeto desperta habilidades artísticas que constroem um novo olhar em seus particpantes: um novo olhar para sua própria cidade, um novo olhar para o mundo.

Os educadores deste projeto trabalharam com uma metodologia participativa, voltada para o desenvolvimento do protagonismo juvenil e da cultura local através do exercício de reflexão e de técnicas artísticas, proporcionando uma vivência artística dentro do ambiente escolar.

O resultado deste projeto é um kit cartão-postal, fotografias do processo e um vídeo-documentário. Mais de 300 alunos em cinco cidades do interior de São Paulo participaram deste projeto patrocinado pela Rede Energia nas cidades de Pedra Bela, Pinhalzinho, Vargem e Tuiuti; e patrocinado pela Elektro na cidade de Caieiras.