• capa-blog-festival
    Festival de Clipes e Bandas

    O maior evento para novos talentos do videoclipe e da música no Brasil.   O Festival de Clipes e Bandas

    Música
  • destaque
    Visitando o Sr. Green

    Religião, tabus, conflito de gerações: Até que ponto toleramos o outro? Após quase atropelar Sr. Green (Sergio Mamberti), um viúvo

    Artes Cênicas
  • Cidade Ademar
    Escola de Trovadores

    Formação musical para crianças e adolescentes realizada pelo Instituto Trovadores Urbanos. Na Escola de Trovadores, crianças e adolescentes recebem aulas

    Música

Projetos

Festival de Clipes e Bandas

O maior evento para novos talentos do videoclipe e da música no Brasil.

Arnaldo Antunes, um dos artistas convidados da 2ª edição.

 

O Festival de Clipes e Bandas é o maior evento para novos talentos do videoclipe e da música do Brasil e conta com a participação especial de artistas convidados no júri e nos shows finais.

Clipes: cada artista convidado escolhe uma música para que os participantes do Festival façam um videoclipe.  Já participaram de edições anteriores: Gilberto Gil, Arnaldo Antunes, Fernanda Takai, Tom Zé, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, Karina Buhr, Céu, Inocentes, Blubell e Projota.

Bandas: concurso de novos talentos da música. Os artistas convidados escolhem as melhores bandas para abrir seus shows no encerramento do Festival. A melhor banda ganha a gravação de um videoclipe.

Fernanda Takai, artista convidada da 3ª edição.

 

O Festival acontece na internet, nas redes sociais e ao vivo.

Os videoclipes e as bandas são avaliados pelo júri, pelos artistas convidados e pelo público.

Vencedores de 2015 para “Melhor Videoclipe para Fernanda Takai”, “Prêmio do Público” e “Prêmio do Patrocinador”.

 

Na 4ª edição os artistas convidados foram Baby do Brasil, Jards Macalé, Mart’nália, BNegão & Seletores de Frequência e Dexter.

O encerramento do Festival, com shows e cerimônia de premiação, aconteceu em Março no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Trident e Halls foram patrocinadores da 4ª edição do Festival de Clipes e Bandas.

No site: clipesebandas.com.br, é possível acessar o acervo de todas as edições do Festival.


Emcena Brasil

Um caminhão que leva cultura para as cidades do interior.

Caminhões vêm e vão a todo instante, levando diversos tipos de carga. O caminhão do Emcena Brasil é diferente: carrega diversos espetáculos e deixa, nos locais por onde passa, a lembrança de dias repletos de alegria e cultura!

O caminhão transporta um container adaptado para palco, com toda a infraestrutura de luz, som, tela de cinema e outros equipamentos necessários para realizar espetáculos para grandes plateias.

400 cadeiras são posicionadas de frente para o palco.  E por último, uma grande tenda é montada afim de proporcionar conforto aos artistas e também à plateia.

A programação contempla atividades durante o dia e à noite.  Tudo com entrada gratuita: contação de histórias, oficinas, gibiteca, teatro infantil e adulto, circo, além de apresentações de artistas locais.

O projeto Emcena Brasil já visitou mais de 250 cidades de todo o Brasil.

Em 2015, com o patrocínio da Votorantim Cimentos, o Emcena Brasil visitou Araçariguama, Itapeva, Ribeirão Grande, Salto de Pirapora e Taubaté.


Rei Lear

 

Juca de Oliveira interpreta Rei Lear de William Shakespeare.

A tragédia de um Rei que envelheceu antes de se tornar sábio.

Nesta versão criada por Geraldo Carneiro especialmente para Juca de Oliveira, o ator interpreta Lear, suas três filhas e várias personagens da tragédia. É a primeira vez na história do teatro universal que Rei Lear  é encenado como espetáculo solo.

Escrita em 1606 e considerada a mais trágica das tragédias shakespearianas, Rei Lear é o desafio máximo de qualquer ator. A peça narra a trajetória de Lear, Rei da Bretanha, que aos 80 e tantos anos decide dividir o reino entre as três filhas, em troca de elogios. Ao fazer a partilha, acaba sensibilizado com os discursos aduladores das ambiciosas Goneril e Regan e renega Cordélia, que diz não encontrar palavras para expressar seu amor pelo pai. Goneril e Regan traem e expulsam o velho pai, tramando sua morte. O tempo mostra que Cordélia era a única merecedora do trono. A cobiça e a ingratidão filial, temas centrais desta obra-prima, a tornam dolorosamente atual.

Rei Lear tem direção de Elias Andreato, figurino e cenário de Fabio Namatame, iluminação de Wagner Freire e trilha sonora de Daniel Maia.


O Brasil da Copa

Um livro de fotografias que relata, através de belas imagens, um pouco da história, cultura, natureza e arquitetura das cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo 2014.

Texto de Ricardo Feres e  fotografias de Fernando Clark e Ricardo Feres.

O livro é composto por 12 capítulos; cada capítulo é dedicado a uma cidade sede. Todos com textos e muitas fotos apresentando locais de destaque das cidades.

Um livro bilíngue, rico em informações, que também poderá ser lido por estrangeiros, divulgando as belezas do Brasil para o mundo.

“O Brasil da Copa” foi produzido pela Editora Cultura Sub e patrocinado pela Rodoban.

 


Sinfonia Seresteira

Sinfonia Seresteira apresenta o encontro do erudito com o popular para contar a história da Música Popular Brasileira.

Sinfonia Seresteira resgata a história da música brasileira – a chegada da música erudita, trazida pelos portugueses, e sua popularização por meio das modinhas que ganharam a rua ao som de violões e vozes de seresteiros.

Nas apresentações, a música erudita é executada pelo Quinteto Bachiana e a música popular brasileira é apresentada na voz dos Trovadores Urbanos, carinhosamente apelidados de “Seresteiros do Brasil”.

Como forma de reproduzir com maior fidelidade o cenário musical brasileiro daquela época e também de envolver os espectadores na apresentação, foi planejado um final inédito: o Quinteto Bachiana e os Trovadores Urbanos saem tocando pelas ruas da cidade acompanhados dos espectadores, como era feito nas antigas serestas. Durante o trajeto, convidam os moradores a se juntarem ao cortejo musical.

O Quinteto inicia apresentando trechos curtos de algumas das composições eruditas mais conhecidas do público (Bach, Beethoven, Mozart, Strauss, etc);

Em seguida é a vez da Música Popular Brasileira na voz dos Trovadores Urbanos (Carinhoso, Minha namorada, Se todos fossem iguais a você, Trem das Onze, etc).

Ao final, Trovadores Urbanos e Quinteto Bachiana descem do palco e vão ao encontro dos espectadores convidando-os a seguirem em uma Sinfonia Seresteira, na qual artistas e plateia cantam formando um grande coro.

Uma apresentação que resgata as tradicionais serestas de antigamente e encanta o público com sua performance, recriando o cenário musical brasileiro do século XIX.

Em 2013 foram realizadas 12 apresentações de Sinfonia Seresteira pelo estado de São Paulo com o patrocínio do Grupo EDP.

Veja também um vídeo realizado pelo Instituto EDP sobre o projeto Sinfonia Seresteira


Mônica 50 anos

A exposição “Mônica 50 anos” comemora o aniversário da personagem Mônica e conta sua trajetória desde sua criação, em 1963, até os dias de hoje.

Em formato de retrospectiva, a exposição convida o público a entrar de forma lúdica na história desta personagem que ganhou o Brasil e o Mundo. É possível acompanhar o processo de criação e também a evolução da Mônica década a década.

A composição da mostra se dá por meio de objetos históricos, publicações editoriais, desenhos animados, homenagens artísticas (quadros e esculturas), filmes, games e instalações.

Mônica 50 anos  realizada no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura, tem curadoria de Jacqueline Mouradian e realização da Maurício de Sousa Produções. Um evento gratuito e livre para todas as idades.

Uma exposição que encanta a todos aqueles foram ou que ainda são crianças, patrocinada pela Bauducco.


Cartas a um jovem poeta

Adaptação inédita traz aos palcos obra do poeta

Rainer Maria Rilke.

O espetáculo Cartas a um Jovem Poeta é a primeira adaptação brasileira  de uma das obras literárias mais importantes do século XX. Escrita pelo poeta tcheco Rainer Maria Rilke, a obra é formada por um conjunto de cartas escritas por Rilke ao jovem Franz Xaver Kappus, indeciso entre seguir a carreira militar ou literária.

Um clássico, o livro é um dos mais lidos e traduzidos em todo o mundo pela atualidade do texto e dos conselhos que o poeta dá ao jovem aspirante ao mundo das letras.

Espetáculo solo do ator Ivo Müller, a peça retrata aspectos biográficos do poeta, além de abordar temas complexos como criação artística, formação humana e a importância do autoconhecimento. O projeto possui uma série de ações entre oficinas, debates e incentivo à leitura, que buscam divulgar Rilke e sua literatura.

Este projeto realizou, também, uma série de oficinas para professores de escolas públicas em Suzano, grande São Paulo, com intuito de levar cultura para além do próprio espetáculo a um público carente de atividades culturais completas.

O espetáculo Cartas a um Jovem Poeta foi patrocinado pela Clariant.


Energias do Mundo

Uma experiência sociocultural que estimula a expressão cultural e artística no ambiente escolar

O concurso cultural Energias do Mundo é uma experiência sóciocultural e pedagógica que tem por objetivo incorporar o tema “energias” ao currículo escolar e ao cotidiano de crianças, criando oportunidades de aprendizado e conscientização ambiental por meio da expressão artística e da participação cidadã de alunos de escolas públicas. O Concurso proporciona uma oportunidade única para professores e alunos expressarem seus pontos de vista sobre questões ambientais presentes em sua própria comunidade.

A premiação da escola vencedora fica por conta da oficina de arte pública realizada pela equipe da ONG Cidade Escola Aprendiz em conjunto com a comunidade da escola premiada. Durante a oficina os alunos produziram intervenções artísticas, transformando o espaço escolar a partir da temática proposta. O evento de premiação conta ainda com oficinas artísticas, plantio de mudas de espécies nativas, lanche coletivo e homenagem aos educadores e alunos autores do trabalho vencedor.

Experiência cultural única, o projeto Energias do Mundo aconteceu nos estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.

O concurso cultural Energias do Mundo foi patrocinado pela Rede Energia.


Sambazz

O cantor Jair Oliveira comemorou 30 anos de carreira com o projeto Sambazz.

Circulando por algumas das principais universidades do estado de São Paulo, o projeto cultural Sambazz: Workshop Show, levou gratuitamente shows e bate papos sobre o mercado fonográfico a estudantes.

Baseado no álbum homônimo, composto por livro e CD, Jair Oliveira levou toda sua bagagem musical, acumulada ao longo de 30 anos de carreira, em apresentações musicais seguidas de bate papo sobre o atual mercado fonográfico a estudantes e público em geral.

O projeto Sambazz: Workshop Show foi patrocinado pela Diageo.


Princesa, Eu?

Espetáculo percorre o universo adolescente com olhar feminino.

A peça Princesa, Eu? conta a trajetória de vida de Liz, desde a puberdade até o início de sua vida adulta. Traz ao palco, de forma poética, o momento delicado da adolescência. Possibilita a identificação pessoal e estimula a reflexão sobre essa fase especial da vida.

Liz era assim, pequenita, doce e meiga. Uma criança querida por todos. Filha única e amada de Clô e Theobaldo, Liz era assim, suave, apesar dos atropelos dos adultos. Feminina. Sua vida era tranquila, cheia de fantasias, sonhos e brincadeiras, mas ninguém a avisara que esta fase mágica a transformaria.

A dramaturgia deste espetáculo possui linhas e planos para estabelecer uma comunicação eficaz com adolescentes, público do espetáculo. Contou a história ora evidenciando o universo interno da personagem através de elementos poéticos, ora sua vida cotidiana em cenas com características mais realistas.

Apesar de retratar a adolescência com um olhar feminino, a peça aborda também os dramas vividos pelos meninos adolescentes.

Patrocinado pela MSD e realizado pela Cia. de Inventos, o projeto Princesa, Eu? entende que o teatro para jovens é um facilitador de aprendizado. Um aprendizado de sentido amplo, no qual o teatro inspira o desenvolvimento humano em todas as suas potencialidades.