• capa-blog-festival
    Festival de Clipes e Bandas

    O maior evento para novos talentos do videoclipe e da música no Brasil.   O Festival de Clipes e Bandas

    Música
  • destaque
    Visitando o Sr. Green

    Religião, tabus, conflito de gerações: Até que ponto toleramos o outro? Após quase atropelar Sr. Green (Sergio Mamberti), um viúvo

    Artes Cênicas
  • Cidade Ademar
    Escola de Trovadores

    Formação musical para crianças e adolescentes realizada pelo Instituto Trovadores Urbanos. Na Escola de Trovadores, crianças e adolescentes recebem aulas

    Música

Projetos

Show João Bosco

João Bosco realiza show gratuito para 600 pessoas no ABC.

No mês de abril, o cantor e compositor mineiro João Bosco se apresentou gratuitamente no Teatro Engenheiro Salvador Arena, localizado em São Bernardo do Campo.

 

Neste show o público pode contemplar novos e antigos sucessos deste cantor que já possui mais de 40 anos de carreira.

Um show eclético, com misturas que vão do Jazz à Bossa Nova. Entre os sucessos, estiveram presentes canções como: Papel Machê, Linha de Passe e Desenho de Giz.

João Bosco fez parceria com grandes nomes da música nacional: Vinícius de Morais, Elis Regina e o poeta Aldir Blanc, com quem escreveu centenas de músicas dentre elas grandes sucessos como O bêbado e a equilibrista, Bala com bala, De frente pro crime, Fantasia, Bodas de prata, O ronco da cuíca, Corsário, dentre muitas outras.

Um show que encantou a platéia durante mais de uma hora e meia de pura emoção. Patrocinado pela Termomecânica/Fundação Salvador Arena.


O Libertino

Dirigido por Jô Soares, Cassio Scapin vive o filósofo Diderot.

Escrito por Eric-Emmanuel Schmitt, um dos maiores nomes da dramaturgia contemporânea, O Libertino é uma comédia inspirada no filósofo francês do século XVIII Diderot. Na trama, Diderot se retira para descanso num castelo na área rural de Paris, onde, de urgência, é solicitado para escrever o verbete “Moral” para sua obra “Enciclopédia”. Para compor essa comédia que oferece de maneira não acadêmica, divertida e envolvente introdução ao pensamento filosófico, a direção de Jô Soares se vale da comicidade dos valores morais de nossa sociedade.

Essa comédia preenche uma lacuna onde humor e informação, diversão e cultura se encontram em uma obra que não se destina a um entretenimento simplista, mas cumpre a função de educar e fazer pensar com a naturalidade de um humor inteligente.

Retomando uma nobre função da comédia, o espetáculo faz pensar e discutir a condição do homem frente questões morais e éticas da sociedade onde ele se encontra inserido.

O espetáculo O Libertino recebeu apoio da Fundação Salvador Arena.


Cantando por um Mundo Melhor

Com repertório que remete a memória musical afetiva, os Trovadores Urbanos se apresentaram por todo interior paulista afinando emoções.

O projeto Cantando por um Mundo Melhor, do grupo Trovadores Urbanos, realiza apresentações musicais e oficinas de musicalização para crianças pelo interior do estado de São Paulo. As crianças participantes da oficina fazem uma participação especial em cada apresentação.

Com um espetáculo delicado, comovente e brasileiro, o projeto Cantando por um Mundo Melhor levou clássicos da música popular brasileira a 14 cidades do interior paulista. Ao final do projeto, os Trovadores Urbanos se apresentaram no Auditório Ibirapuera com a participação especial dos Trovadores Mirins, grupo vocal infantil desenvolvido pelos Trovadores Urbanos.

O projeto Cantando por um Mundo Melhor foi patrocinado pela Duratex e apoiado pelas empresas Clariant e Mangels.


HB Coreto

Orquestra HB viajou pelo interior paulista apresentando repertório especial para apresentações em coretos.

A orquestra Heratbreakers, liderada pelo músico Guga Stroeter, apresentou versões inéditas para clássicos como Carinhoso, Maracangalha e Tocar na Banda em coretos de praças do interior paulista.

Proporcionando uma retomada do universo das orquestras de coreto e aguçando a audição dos ouvintes para uma música instrumental elaborada, este projeto buscou a formação de público para música instrumental, além da revitalização das praças e o resgate da cultura popular.

A retomada desse universo traz não só a valorização do músico instrumentista como a oportunidade de ouvir e interpretar clássicos que foram fundamentais para a formação da música popular brasileira

A história dos coretos nas cidades brasileiras data de fins do século XIX e início do século XX, numa época em que a maneira da comunidade expressar sua musicalidade democraticamente era tocar em praça pública.

HB Coreto, um projeto simples, mas de grande alcance cultural e pedagógico patrocinado pela Rede Energia.


Julietas

A Cia. de Inventos discute os desafios da adolescência nesta releitura de Romeu e Julieta.

O espetáculo reflete sobre o comportamento do adolescente no mundo de hoje: sua instabilidade, as mudanças no corpo, na alma e suas dúvidas. Tudo de forma leve, poética e com linguagem acessível.

Enfatizando a importância do amor, sentimento fundamental a qualquer ser humano, e propondo ao jovem reflexões sobre responsabilidade e respeito por si e pelo próximo, Julietas leva de forma adequada temas como experiências, descobertas e escolhas próprias dessa fase da vida.

Antes do espetáculo os espectadores recebiam uma breve contextualização sobre a releitura do clássico Romeu e Julieta, direcionada para o jovem  do mundo contemporâneo, seu autor e como a peça permanece atual.

Se valendo de elementos comuns ao universo jovem – como o Graffiti e o Rap – para aproximar os adolescentes das questões ali debatidas, o espetáculo foi muito bem recebido pela platéia em todas as apresentações gratuitas por CEU’s da cidade de São Paulo, na cidade de Campinas e Votorantim.

O espetáculo Julietas foi patrocinado pelo Instituto Votorantim.


O Estrangeiro

Guilherme Leme vive Mersault em aclamada montagem de

O Estrangeiro.

Escrito por Albert Camus, O Estrangeiro, um dos mais famosos romances do século XX, ganha os palcos pela primeira vez em uma adaptação do dinamarquês Morten Kirkskov, dirigida por Vera Holtz.

Numa interpretação solo, Guilherme Leme interpreta Meursault o personagem central de O Estrangeiro. Levando uma vida banal e sem sentido, Meursault é mais um homem arrastado pela correnteza da vida e da História. Seu drama pode ser lido como o drama de qualquer pessoa de nossos dias, que se depara com o absurdo cotidiano da existência: ponto central da obra.

Na trama, Meursault não encontra explicação ou consolo para o que acontece em sua trajetória, tudo acontece a sua revelia e nada faz o menor sentido. Não tem onde se amparar, portanto.

O que pode ser visto como desesperador em Camus se torna uma virtude: esse homem é livre, pode se fazer a si mesmo, sua vida está em aberto.

O espetáculo O Estrangeiro recebeu apoio da Fundação Salvador Arena e  foi patrocinado pela Mangels.


Sambazz

O cantor Jair Oliveira comemorou 30 anos de carreira com o projeto Sambazz.

Circulando por algumas das principais universidades do estado de São Paulo, o projeto cultural Sambazz: Workshop Show, levou gratuitamente shows e bate papos sobre o mercado fonográfico a estudantes.

Baseado no álbum homônimo, composto por livro e CD, Jair Oliveira levou toda sua bagagem musical, acumulada ao longo de 30 anos de carreira, em apresentações musicais seguidas de bate papo sobre o atual mercado fonográfico a estudantes e público em geral.

O projeto Sambazz: Workshop Show foi patrocinado pela Diageo.


Oficinas Tela Brasil

Envolvendo a comunidade com arte e conhecimento, as Oficinas Tela Brasil fomentam o cinema nacional ao difundir cultura.

As Oficinas Tela Brasil têm como objetivo educar jovens para criação e expressão através da linguagem audiovisual. Permitem que os alunos tenham uma introdução às áreas técnicas da produção de vídeo, travem contato com reconhecidos profissionais de cinema e, também, desenvolvam um curta-metragem com equipamento profissional oferecido pelo projeto.

Cada oficina conta com uma palestra de um roteirista ou diretor de renome e oferece ainda bolsa, para custear as despesas de transporte e pesquisa, durante o curso. Os vídeos realizados são exibidos na sala do Cine Tela Brasil no último final de semana do curso e a comunidade local é convidada para a pré-estréia onde é entregue um certificado de participação na oficina.

O projeto Oficinas Tela Brasil, realizado em dois módulos  no bairro do Jaraguá, na cidade de São Paulo, foi patrocinado pela Fundação Voith.

Vídeo produzido pelos alunos André, Camila, Caroline, Graciela, Júnior e Vítor; participantes das Oficinas Tela Brasil no bairro do Jaraguá.


Itinerância Cia. La Mínima

A Cia. La Mínima levou os espetáculos “Reprise” e “Luna Parke” a cinco cidades do interior paulista.

As duas montagens são verdadeiros “clássicos” da companhia que, ao longo de 13 anos de trajetória, une qualidade estética e democratização cultural.

Este projeto permitiu à população de Adamantina, Assis, Bragança Paulista, Catanduva e Presidente Prudente o acesso gratuito a espetáculos qualificados, contribuindo para formação de público para teatro no interior paulista.

As apresentações gratuitas ocorreram aos sábados e domingos, em locais abertos com intuito de beneficiar o maior público possível.

Com patrocínio da Rede Energia, a Cia. La Mínima pôde levar sua arte ao interior.


O Quebra-Nozes

Mais do que um espetáculo, “O Quebra-Nozes” se tornou ao longo dos anos um grande presente de natal.

A Cisne Negro Cia. de Dança apresentou pelo 27º ano consecutivo o clássico O Quebra-Nozes. Com música de Tchaikovsky, a apresentação de 2010 contou com o elenco fixo da Cisne Negro e solistas contratados especialmente para esta produção.

A Brasilprev patrocinou a 27ª apresentação de O Quebra-Nozes.